Tag: Segurancadainformacao

Dicas de rede estruturada para sua empresa

Todos nós profissionais e entendedores do mundo de TI sabemos da importância de uma rede bem estruturada. Aliada da infraestrutura de sua empresa e principal responsável pela comunicação de dados.

Decidimos deixar aqui algumas dicas e informações importantes para ajudar ou até mesmo melhorar o desempenho de sua TI.

Para montar uma estrutura de rede de alta capacidade e confiável, é necessário que sua equipe tenha atenção em alguns pontos abaixo:

1 – Infraestrutura Física 

A primeira etapa do projeto de rede é reconhecer todo o espaço disponível para mensurar a quantidade de equipamentos necessários na infraestrutura local. 

2 – Capacidade

Saber a quantidade de pessoas é importante para definir a capacidade que será instalada, para isso é preciso projetar e calcular o número de pessoas que irão utilizar a rede, contabilizando a quantidade atual e também a futura.

3 – Matéria Prima 

Além das duas informações anteriores serem fundamentais para construção e a elaboração da estrutura da rede do local, a quantidade de insumos também devem ser consideradas, como por exemplo: Metragem de cabos de redes, switches, patch cord, racks, servidores, computadores e assim por diante. 

Com tudo isso, sua equipe de TI terá mais assertividade na compra dos itens e evitar compras em excessos.

4 – Rede Elétrica 

Aliada de toda a parte da infraestrutura de TI e ligada diretamente ao funcionamento de todos os componentes ligados à sua rede, é fundamental uma análise e também uma boa instalação elétrica no local.

5 – Redundância

Sabemos que todos os sistemas estão sujeitos a falhas e até mesmo imprevistos, o grande vilão da rede elétrica são as quedas de energia. Para isso recomendamos sistemas capazes de prevenir os impactos dessas quedas, para que assim seus colaboradores não tenham impactos na operação durante seu dia a dia.

6 – Segurança da Informação 

Outro ponto importante é a segurança da sua rede local, após toda a montagem da infraestrutura de sua rede agora chegou o momento de deixa-la mais segura e para garantir isso, sugerimos que invista em: Firewall para aplicações de políticas de acesso e controle de consumo de banda, sistema de proteção a ataques e vírus.

Gostaram de nossas dicas e sugestões? 

Caso precisem de uma ajuda para adaptar e até mesmo montar parte de sua estrutura de TI, entre em contato com nossa equipe especializada. 

85% das empresas brasileiras não estão preparadas para as normas da LGPD.

Mais de 85% das empresas brasileiras não estão preparadas para as normas da LGPD.

Segundo informações e dados informados pela Serasa Experian, muitas empresas ainda não estão prontas para atender todas as exigências da Lei de Proteção de Dados Pessoais.

Algumas por falta de pessoas e profissionais capacitados e até mesmo a inexistência de uma infraestrutura de gestão de dados, tornando um enorme desafio e uma série de questionamentos e dúvidas para esse aspecto.

Por isso é de extrema importância que todos os negócios, processos e pessoas além das plataformas organizacionais estejam de acordo e alinhadas com todas as previsões da Lei.

Assim empresas podem se adequar. Outra exigência é que exista um profissional responsável exclusivamente pela segurança de dados, o mesmo deverá prestar contas à ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), departamento responsável para atuar como reguladora de proteção de dados.

Necessidades como mapeamento dos dados, proteção de dados e local de armazenamento será fundamental para garantir a adequação à Lei.

Importante que adote medidas adequadas com cada controle e que permitam o rastreamento e o monitoramento de todas as atividades de consulta, para evitar desvio nas informações entre outros problemas que possa acontecer.

Para isso a Wine Tecnologia vem se preparando cada vez mais e capacitando sua equipe técnica, para ajudar empresas de todos os portes a se adequarem à LGPD, atendendo demandas em todo o território nacional.

Trabalho Remoto e a Segurança da Informação

Sabemos que no mercado profissional, algumas empresas encontram dificuldades e até mesmo escassez de encontrar profissionais qualificados.

Colaboradores que acabam tendo um custo elevado para se deslocar até o trabalho e sem mencionar também outras condições que podem causar problemas de locomoção até o local de trabalho. Em grandes cidades do país como condições climáticas, trânsito e até mesmo a falta de infraestrutura, são fatores que faz com que refletimos as vantagens do trabalho remoto.

Trabalho Remoto pode ser feito em diversas formas desde atividades realizadas na residência do colaborador, ambientes compartilhados entre profissionais, cafeterias entre outros locais públicos.

E para que a experiência do trabalho remoto não comprometa a segurança nem a continuidade das atividades de uma organização, é recomendado que empresas estabeleçam uma política e implementar medidas para proteger dados, informações acessadas, processadas ou armazenadas em locais de trabalho remoto.

Deixamos aqui algumas diretrizes e providências que convém analisar para adequar o trabalho remoto de seus colaboradores:

1 – Provisão de seguro

2 – Provisão de equipamento e comunicação apropriada, incluindo métodos para acesso seguro

3 – Segurança Física

4 – Procedimentos para cópias de segurança e continuidade de negócio

5 – Investir em segurança da Informação

Por: Lucas Salviano Zveaghintev

Erros que podem comprometer a Infraestrutura de TI

Infraestrutura de TI

Sabemos que a área de TI é de extrema importância para todas empresas, porém em alguns casos profissionais e departamentos de TI podem ser passível de erros na gestão de Infraestrutura de TI.

Para lidar com a parte de “ Infra “ como costumamos chamar essa área, é necessário  experiência prática, teórica  e capacidade de inovações, em razão da mutabilidade constante do setor.

Viemos aqui para deixar algumas dicas de erros comuns que podem prejudicar a Infraestrutura de TI de sua empresa.

1 – Deixar projetos em aberto e fora de prazo

Prazo faz parte de todo processo e operação de uma empresa, não seria diferente no departamento de TI de sua empresa.

Recomendamos que gestores acompanhe de perto e tenha o conhecimento de todas tarefas que devem ser realizadas, prezando sempre pelo cumprimento das tarefas em tempo hábil. Para evitar possíveis atrasos e o não cumprimento de um dos projetos, pois sabemos que empresas podem ter demandas grandes de TI e o atraso em uma delas poderá contribuir no atraso nos demais projetos.

2 – Pouca segurança de Infraestrutura de TI

A Segurança é de extrema importância para gestores de TI, mas há casos e empresas que não dão a devida importância quando o assunto é esse.

Investir em segurança é importante e fundamental para sua Infraestrutura de TI, deixar de investir em na segurança de dados e informações sigilosas de sua empresa pode causar danos enormes a sua empresa.

3 – Deixar de acompanhar mudanças e tendências de TI

Como está diretamente relacionada à tecnologia, o mundo da TI está constantemente em evolução. Por isso, é normal que plataformas, softwares, sistemas e processos tenham de ser modificados com grande frequência.

Todo empresário sabe – ou deveria saber – da importância da TI para a eficiência da rotina de operações de seu negócio. Contudo, isso só é alcançado se os recursos corretos forem aplicados e aqueles que já estão em uso forem atualizados.

Deixar de acompanhar as modificações e atualizações da Tecnologia da Informação, pode gerar um déficit de produtividade, uma vez que processos ultrapassados tendem a ser menos eficientes e mais sujeitos a falhas e interrupções. Além disso, com a disseminação das tecnologias, há uma crescente tendência de barateamento destas.

Assim, a empresa tem à sua disposição novos recursos de TI, muitas vezes com uma redução nos custos, se comparado aos que já utiliza.

Este é mais um motivo para que a companhia faça o possível para acompanhar as mudanças da TI. Se sua empresa tem dificuldades ou problemas como esses, não fique preocupado, podemos ajudar em seus projetos, entre em contato conosco.

Wine Tecnologia fecha parceria com a Blockbit

Hoje 22 de outubro, nosso Diretor Fabio Lima esteve em reunião junto com Jaqueline Araújo, Gerente de Canais Blockbit, para fechar uma parceria de representação oficial e trazer novidades em nossas soluções de Cibersegurança!

Com o surgimento da LGPD estamos buscando melhorias e inovações em nossos serviços, para atender clientes de todos os segmentos que se enquadram na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, Lei nº 13.709/2018.

Com a nova parceria será possível alinhar-se com as ultimas tendências globais de segurança da informação como: prevenção de ataques e ameaças ( sejam eles internos ou externos, genéricos ou direcionados. ), respostas de incidentes e prever falhas.

Para saber mais fique atento em nosso site, redes sociais ou entre em contato conosco através do e-mail: comercial@winetecnologia.com.br

Você está por dentro da LGPD?

LGPD é a sigla adotada para designar a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei nr 13.709) sancionada em 14 de agosto de 2018 e que entra em vigor a partir de agosto de 2020. 

Se você tem um negócio de qualquer porte ou pretende ter, que lida com informações do público, sejam elas específicas ou simples quanto apenas um nome, é muito importante estar por dentro.

Seja qual for o tamanho do investimento necessário, ele muito provavelmente valerá a pena, porque as multas para quem não se adequar a lei poderá chegar a R$ 50 milhões de reais.

Com a lei sancionada, as empresas passam a ter 18 meses para se adequar às novas exigências.

De forma geral, muitas organizações já possuem processos implementados para atendimento da GDPR que poderão ser adaptados para a LGPD. Por outro lado, inúmeras organizações deverão estruturar novos programas de implantação para garantir a conformidade dentro do prazo estabelecido.

O primeiro passo para adequação é realizar um mapeamento detalhado dos dados pessoais tratados e o seu ciclo de vida. Saber onde estão, como estão armazenados, quem tem acesso, se os dados são compartilhados com terceiros no Brasil ou exterior e quais riscos associados ao ciclo de vida, são algumas perguntas essenciais que todas as organizações devem responder antes estabelecer o programa de implantação.

As tecnologias também serão um dos componentes importantes para as organizações, uma vez que a nova lei traz desafios de gestão e governança de privacidade tais como: a gestão de consentimentos (e respectivas revogações), gestão das petições abertas por titulares (que, em alguns casos, devem ser respondidas imediatamente).